quinta-feira, 31 de março de 2011

Alunos vencedores no bibliopaper

Foram os seguintes, os grupos que venceram o bibliopaper.
Na categoria do 2º ciclo
Os Pintinhas, do 5º B

Na categoria 3º ciclo e Secundário
As Pequeninas

Parabéns aos vencedores e obrigado por participarem.
Os prémios serão entregues no final do Ano Lectivo.

domingo, 20 de março de 2011

O PRAZER DE LER

O PRAZER DE LER é o nome da acção de sensibilização para pais e encarregados de educação, no dia 24 de Março, pelas 18.00 no Centro Escolar Norte. Neste âmbito, os pais são convidados a conversar  e partilhar ideias sobre os benefícios da leitura e sobre dinâmicas promotoras da leitura. Porque está comprovado que a leitura está intimamente ligada com o sucesso escolar e profissional, com maiores competências em termos de literacia e com uma intervenção cívica mais comprometida e livre, o desenvolvimento de práticas que levem ao gosto pela leitura é essencial. Os encarregados de educação e os colegas que quiserem aparecer são muito bem vindos.

terça-feira, 15 de março de 2011

Programa Semana da Leitura

Segue o programa para da semana da leitura. Professores, pais e todos os elementos da comunidade educativa são convidados a participar.

Semana da Leitura

Este é o nosso cartaz para a Semana da Leitura.

A minha Visita Inesperada

Este maravilhoso conto é da Matilde e venceu o 2º lugar no Concurso Literário "O Melhor Conto de Natal". Vale a pena lê-lo.
A minha visita inesperada




Olá, eu sou a Isabela e vou contar-vos uma história que nunca contei a ninguém.

Tudo começou na véspera de Natal. Estava eu sentada na minha cama quando, de repente, ouvi uma voz doce e aguda e seguidamente um estrondo. Desci as escadas a correr e vi dois duendes, mas, quando eles me viram, fugiram. Seguidamente, encontrei uma enorme prenda com o meu nome; no cartão dizia «Dos duendes Fergas e Felícia Para Bela». Depois de ler isto, cheia de ansiedade, rasguei o lindo papel de embrulho. Lá dentro só estava metade de uma bicicleta! Espantada, decidi segui-los.

Comecei a andar até chegar ao nosso helicóptero, aos corações que o meu pai tinha dado à minha mãe no aniversário dela, mas, quando cheguei lá, reparei que me tinha esquecido das chaves. Fui a correr até casa, peguei nelas e voltei até ao helicóptero. Finalmente consegui descolar e começar a perseguir os duendes, mas eles já iam longe! Decidi, então, seguir o delicioso cheiro que eles deixavam pelo caminho.

Como ainda não tinha dormido, adormeci e despenhei-me. Quando acordei, não sabia bem onde estava, pois havia muita neve mas eu não tinha frio e parecia que estava a levitar. Sentia algo, mas não via nada. Até que avistei um montão de renas e pensei:”tantas renas e são tão bonitas!” No momento a seguir tive dois arrepios: um a subir pela espinha e outro a descê-la. De repente, a neve ficou branca e brilhante. Por baixo de mim apareceu uma fábrica; pelas suas chaminés saíam pequenas imagens de prendas que logo se transformavam em cegonhas a segurar bebés enrolados em mantos, e atrás de cada par de renas apareceu um Pai Natal com um saco de prendas.

Ainda era noite por isso pensei que fosse um sonho. Belisquei-me com toda a minha força, mas a única coisa que consegui obter foi uma dor muito intensa que quase me fez chorar.

Como sou curiosa, aproximei-me de um Pai Natal e perguntei porque é que eu só tinha metade da minha prenda. Coloquei a questão a mais três Pais Natal, mas nenhum deles me respondeu, então decidi ir até à fábrica quando lá cheguei, empurrei os portões e senti-me no céu! Aquilo parecia um parque de diversões cheio de “crianças”. Do meu lado direito a estava a lista dos mal comportados e do meu lado esquerdo, estava a lista dos bem comportados. Estranhamente a dos mal comportados era maior, mas não me importei, o que eu queria era ver se permanecia na dos bem comportados. Aproximei-me e comecei a ler os nomes. Chegou a uma parte que me cansei, mas ainda não tinha visto o meu nome. Fui à lista dos mal comportados e aconteceu exactamente o mesmo. Agora já tinha duas perguntas a fazer ao verdadeiro pai natal: por que é que só havia metade da minha prenda e por que eu não aparecia em nenhuma das listas?

Estava eu à procura do Pai Natal quando reparei que os duendes não me viam, já era mais outra pergunta para a lista: porque e que os duendes não me vêem?

Finalmente encontrei o verdadeiro Pai Natal. Logo que entrei ele interrogou:

-Olá menina Isabela como chegaste até aqui?

-Com o helicóptero da minha mãe. Ah! Pai Natal, trata-me só por Bela, por favor.

-Está bem Bela, e vieste fazer o quê ? - perguntou curioso o Pai Natal.

-De início, só estava a seguir os duendes Fergas e Felícia, mas, agora, estou aqui para lhe fazer três perguntas!- disse eu entusiasmada.

- Então desembucha!

- A minha primeira pergunta é a seguinte: por que é que eu só recebi metade da minha prenda?

- Erro dos duendes! Mas quando chegares a casa já estará inteira!

- Segunda pergunta: porque que é que eu não apareço em nenhuma das listas?

- Tu estás no final da lista dos bem-comportados! –respondeu divertido o Pai Natal.

- Terceira e última pergunta: por que é que os duendes não me vêem?

- Não te vêem porque não pertences a este mundo.

No final, agradeci e mesmo antes de partir disse-lhe que me tinha despenhado. O Pai Natal resolveu o problema, emprestando-me um trenó puxado por duas lindas renas.

A meio do caminho, apareceu no pequeno televisor que trazia o trenó o Pai Natal a convidar me para ser a próxima Mãe Natal. Incrédula, aceitei logo o convite.

Ainda hoje, todas as vésperas de Natal, percorro o céu estrelado com as minhas duas renas, entregando prendas a quem se porta bem.

sábado, 5 de março de 2011

Um Conto de Natal

Bem sei que já é tempo de Carnaval, mas o merecido descanso (embora breve) convida a pensar no que se fez e, porque não, relembrar o conto de Natal que os alunos criaram (incluindo as ilustrações) na biblioteca da escola sede. Está fantástico e são todos convidados a ler a história.